Deixa-me

Eu pensei que tivesse encontrado uma maneira para te fazer ir embora, porém nunca vais. E eu não consigo encontrar o meu espírito, a minha alma está despedaçada pelos meus pensamentos.

Entraste na minha cabeça e deixaste penas caírem, cada uma menos um dia de esperança. Gostava de espreitar para fora de mim e encontrar o quente do sol, porém só vejo nublado através dos meus olhos.

 Posso até caminhar em frente, mas sei que um dia eu não irei conseguir aguentar mais esta a dor, mesmo que me leve à loucura, sei que não vai importar o quanto eu irei desejar parar de respirar.

Sinto a pele a encostar-se aos ossos à medida que o tempo passa. A sensação é cada vez mais gelada… Chego a tremer de desgosto.

Nada mais me abraça a não ser este sentimento de tormento.

Deixa-me gritar até perder o fôlego e parte-me de vez…

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *